Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

the book keeper

03
Nov16

Crónica do Pássaro de Corda

crónicadopassarodecorda.jpg

 

Pattern: Kai & Sunny

 

“Is it possible, in the final analysis, for one human being to achieve

perfect understanding of another? We can invest enormous time and energy

in serious efforts to know another person, but in the end, how close can we come to that person’s essence? We convince ourselves that we know the other person well,

but do we really know anything important about anyone?” 

 

Há muito que queria ler aquela que é considerada a obra prima do Murakami - Crónica do Pássaro de Corda - um livro que começa de forma banal, com Toru Okada, personagem principal, a decidir deixar a firma de advogados onde é estagiário para passar a ser desempregado a tempo inteiro. Toru e a mulher, Kumiko, editora de uma revista de dietética e alimentação saudável, vivem tranquilos um casamento de quatro anos. Mas a normalidade acaba aqui. Desaparece-lhes o gato, símbolo da sua relação e a partir daí as personagens mais singulares dão entrada na história.

 

Em busca do gato, Toru conhece May Kasahara, uma adolescente de 16 anos totalmente diferente de qualquer estereótipo que possamos ter de um adolescente. Excepto pela insegurança. May coloca as questões mais incríveis e tem também um trabalho muito invulgar, classificar pessoas pelo seu grau de calvíce. Também a propósito do gato, Toru conhece Malta Kano, uma medium que descobre o seu poder na água e Creta Kano, a irmã, uma prostituta da mente. Estão a conseguir acompanhar? Entretanto, Kumiko desaparece para sempre e Toru embarca na viagem da sua vida. Uma viagem ao interior, à solidão, ao mais profundo da mente.

 

Como sempre Murakami é sublime na construção de personagens (como estas que vos apresentei há ainda muitas outras), na interligação das histórias e na forma como todos parecem querer levar-se ao limite para descobrir sabe-se lá o quê. Este livro é tão intenso, perturbador e maravilhoso que tive de respirar fundo e olhar para o tecto durante longos minutos quando terminei, tal era a torrente de emoções que estava a sentir. Não pensem que pertenço a uma história do autor, senti-me mesmo assim. Deixem que o pássaro vos dê corda. Este é um livro no qual vale a pena perderem-se.